sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Rosa

Rosa - Estaquia


A rosa é a mais conhecida espécie da família das rosaceas (rosaceae). Todas as rosaceas possuem perfume e sabor. Maçã, pêssego, morango, amora, pera, cereja e ameixa, entre outras, também são rosaceas. 
Originária no hemisfério Norte, a rosa é encontrada na Europa, Ásia e Oriente Médio. No Brasil existem pouquíssimas espécies de rosa nativas porque é uma flor que gosta de países de clima frio e com as estações do ano bem definidas.



Os chineses foram os primeiros a cultivá-la há mais de 5 mil anos e descobriram suas qualidades medicinais: da polpa dos frutos se faz o chá que é diurético e muito saboroso; das pétalas se extrai o óleo para uso no tratamento da pele e a essência para a perfumaria (são necessários 5 mil kg de pétalas de rosas para se produzir 1 litro de óleo essencial). 
Ao todo, 126 espécies silvestres deram origem a mais de 35 mil híbridos espalhados pelo mundo. 

Introduzidas no Brasil pelos jesuítas entre 1.560 e 1.570, as primeiras roseiras foram plantadas ao lado da Vila de Piratininga e suas flores utilizadas em solenidades religiosas. 
Calcula-se que no País existam aproximadamente mil híbridos. Em nosso clima ameno e temperado, a rosa é uma das poucas plantas ornamentais que floresce durante todo o ano e tem o seu auge durante a primavera.

Cuidados básicos

1. Luminosidade: De preferência, num local ensolarado e bem arejado. Para florescer bem e praticamente o ano todo, a roseira precisa de sol pleno, ou seja, pelo menos de 6 a 7 horas diárias de luz solar direta.

2. Solo: As roseiras podem se desenvolver bem em qualquer tipo de solo, mas é preferível garantir uma terra mais para argilosa, que tenha boa drenagem. O solo rico em húmus é especialmente benéfico para as rosas. Quanto ao pH, o índice ideal situa-se entre 6 a 6,5 na maioria dos casos (correção por Cirilo Gruszynski - Eng. Agrom. M.Sc.).

Em lojas de produtos para jardinagem, é possível adquirir kits para medir o pH do solo. Se for necessário fazer a correção, uma boa dica é a seguinte: a adição de 150g de calcário dolomítico por m2 de canteiro eleva em 1 ponto o índice de pH; por outro lado, 150g de sulfato de ferro por m2, diminui o pH em 1 ponto.

Como isto é muito variável de região para região (tipo de solo) e também é uma escala logarítmica é mais inteligente buscar auxílio de algum técnico local e principalmente, no caso de uma escala maior, fazer uma análise do solo.

3. Água: logo após o plantio das mudas e até a primeira floração, regue moderadamente, mas todos os dias. Depois disso, recomenda-se regar uma vez por semana no inverno e duas vezes por semana em época de seca. Na temporada de chuvas é possível até suspender as regas. Uma dica: a terra deve permanecer ligeiramente seca entre uma rega e outra.

4. Temperatura: a temperatura ideal fica entre 25ºC e 30ºC. Por períodos mais curtos a planta suporta temperaturas entre 10ºC e 40ºC.

5. Vasos: em canteiros, cerca de uma semana antes de plantar as mudas, cave bem a terra até cerca de 40 cm de profundidade. Para cada m2 de canteiro, incorpore uma mistura de 15 Kg de esterco curtido de gado e 200g de farinha de ossos. Em vasos utiliza-se carvão vegetal ou vermiculita misturadas a argila.

6. Replantio: se o plantio for feito com mudas envasadas (normalmente vendidas em sacos plásticos), não há restrição para o plantio: pode ser feito em qualquer época do ano, mas os especialistas recomendam evitar os meses mais quentes, sempre que possível.

Já para o plantio com mudas chamadas de "raiz nua", o período mais indicado vai da segunda metade do outono à primeira metade da primavera.
Existem vários tipos ou variedades de roseiras (silvestres, híbridas-de-chá, sempre-floridas, miniaturas, rasteiras, arbustivas, trepadeiras e cercas-vivas) e o espaçamento vai depender da variedade de rosa que estiver sendo plantada.

É possível basear-se no seguinte:

arbustivas: 1 metro entre as mudas;
trepadeiras: de 1 a 2 metros entre as mudas;
cercas-vivas: 50 a 80 cm entre as mudas;
híbridas-de-chá e sempre-floridas: 50 cm entre as mudas;
miniaturas: 20 a 30 cm entre as mudas;
rasteiras: 30 cm entre as mudas.
7. Ventilação e umidade: recomenda-se um local arejado, para evitar a o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas.

8. Adubação: de preferência, deve-se fazer de 2 a 3 adubações anuais: a primeira logo após a poda anual (entre julho e agosto); a segunda entre novembro e dezembro e a terceira entre os meses de janeiro e fevereiro. A melhor adubação é a orgânica, baseada em esterco animal, composto orgânico, farinha de ossos e torta de mamona. As quantidades, para cada metro quadrado de canteiro, são as seguintes:

*10 litros de esterco curtido ou 2 Kg de composto orgânico
*200g de farinha de ossos 
*100g de torta de mamona

Espalhe a mistura em volta das plantas e incorpore-a ao solo, tendo sempre o cuidado de espalhar o adubo com uma distância suficiente do caule e das raízes. 
Na primeira adubação, a rosa vai precisar de bastante água, apesar dela não gostar muito disso. Nesse período, o ideal é que a rega aconteça duas vezes por semana. Quando surgirem as flores, uma vez por semana é suficiente. Em 60 dias vão surgir os primeiros botões de rosa.
Estaquia: As rosas encontradas no mercado são quase todas híbridas, ou seja, resultado do cruzamento de espécies diferentes.


A propagação dessas rosas por estacas é pouco ou nada eficiente, uma vez que a capacidade de enraizamento é baixa e as plantas não se desenvolvem bem sobre as próprias raízes, diferentemente das rosas silvestres, multiplicadas normalmente por estaquia.
Em lugares de clima frio, é até possível conseguir que uma estaca de rosa híbrida brote com sucesso, mas as mudas serão sempre inferiores à planta matriz.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Um buquê de Rosas vermelhas - PAIXÃO

Um buquê de rosas vermelhas sempre foi o presente preferido daqueles que desejavam demonstrar sua paixão e seu amor ao ser amado. Ao redor do mundo e através dos tempos, presentear com um buquê de rosas vermelhas era a certeza de conseguir conquistar a resistência do coração mais comedido e provocar momentos de paixão intensa e puro arrebatamento.





As rosas vermelhas são a expressão máxima do amor e da paixão. Carne, sangue e sexo em forma de flor delicada e suave. Durante a Idade Média, se uma rosa estivesse colocada no teto de um cômodo, aquele era o sinal para que tudo o que fosse falado ali permanecesse em segredo. As rosas cor-de-rosa eram oferecidas como símbolo da regeneração e da virtude.

Mas hoje as coisas mudaram. Nos dias atuais, o ser humano parece estar mais frio e desligado de suas próprias questões emocionais e afetivas. A vida cotidiana e sua implacável necessidade de velocidade; fez com o que o velho buquê de rosas vermelhas desse lugar aos produtos eletrônicos caros e sem qualquer substância emocional. A frieza e o lugar comum tomaram o lugar do calor da paixão e do envolvimento quase instantâneo que um simples buquê de rosas vermelhas provocava.

Essa realidade dura e fria é fomentada pelo ritmo moderno de vida e pela impessoalidade que praticamente tomou conta de todas as relações entre seres humanos. A competitividade exacerbada e a baixa preocupação com os sentimentos do próximo ou os seus próprios (que passaram a significar fraqueza na disputa por um “lugar ao sol”) tornaram o buquê de rosas vermelhas um simples item comercial a ser oferecido, quase por obrigação, para a “pessoa da vez” que ocupa nossa momentânea atenção ao longo daquele dia tão atarefado.

Por isso, compreender todo o significado que pode haver por trás de um simples buquê de rosas vermelhas vai, muito mais além, do que uma simples compra apressada para dar “um presente rápido”. Presentear alguém com um buquê de rosas vermelhas significa desejar ardentemente e demonstra a vontade de derramar esse amor sobre a pessoa como uma enxurrada de carinhos e de desejo ardente e duradouro. Significa a essência da paixão e de tudo o que vem com ela. Significa amar com fervor e com a loucura própria dos amantes que fazem de tudo para permanecerem juntos; sempre.


                                                        



Presentear com um buquê de rosas vermelhas é incendiar o olhar com o fogo primitivo e violento da paixão pura.




sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Significados das ROSAS

As rosas e o seu simbolismo






Quando você envia flores que você enviar mais belas flores que enviar uma mensagem de seu coração ea rosa é uma escolha perfeita para expressar as nuances de seus sentimentos mais profundos. 
A linguagem da cor tem uma longa história de tradição. Hoje interpretações significado da cor são multifacetadas.
Rosas: o secretismo (sub rosa), e, de certa forma, um símbolo pagão, ligado muitas vezes a segredos escondidos da igreja durante a Idade Média. A cada cor está associado um significado diferente, alguns desses significados estão listados em baixo:


Nomes de flores - letra A

Acácia Amarela - Representa um amor secreto (amante)
Acácia Branca ou rosada - Contância, elegância
Amor perfeito - Meditação, recordações, reflexão
Azaléia Branca - Romance
Azaléia rosada - Amor à natureza (naturalistas)

Nomes de flores - letra C

Camélia Branca - Beleza perfeita
Camélia Rosada - Grandeza de alma
Camélia Vermelha - Reconhecimento
Cravo amarelo - Desdém
Cravo Branco - Amor ardente, ingenuidade, talento
Cravo Rosado - Preferência
Cravo vermelho - Amor vivo
Crisântemo amarelo - Amor frágil
Crisântemo branco - Verdade, sinceridade
Crisântemo vermelho - Eu amo

Nomes de flores - letra D

Dália Amarela - União recíproca
Dália Rosada - Delicadeza, sutileza
Dália Vermelha - Olhos abrasadores

Nomes de flores - letra G


Girassol - Dignidade, glória, paixão

Nomes de flores - letra H

Hortência - Frieza, indiferença

Nomes de flores - letra J

Jasmim - Amor, beleza delicada, graça

Nomes de flores - letra L

Lírio - Casamento, doçura, inocência, pureza




Nomes de flores - letra M                                                      

Magnólia - Amor à natureza, simpatia
Margarida - Inocência, virgindade
Miosótis - Amor sincero, fidelidade

Nomes de flores - letra N


Narciso - Egoísmo, introvérsia, vaidade, mentira

Nomes de flores - letra O

Orquídea - Beleza, luxúria, perfeição, pureza espiritual

Nomes de flores - letra P

Papoula - Fertilidade, ressurreição, sonho

Nomes de flores - letra R

Rosa Amarela - Ciúme, desconfiança, infidelidade, rosa dos amantes OU Amizade, doçura e carinho (controverso, depende dos autores)
Rosa Branca - Amor a Deus, pensamento abstrato, pureza, silêncio, virgindade
Rosa Vermelha - Admiração, caridade, casamento, desejo, tesão, paixão

Nomes de flores - letra S

Sempre-Viva - Declaração de guerra, imortalidade, permanência


Nomes de flores - letra T

Tulipa Amarela - Amor sem esperança
Tulipa vermelha - Declaração de amor


terça-feira, 9 de novembro de 2010

Bouquet De Rosas – O Melhor Presente

Quantas vezes você se pegou procurando um presente que fosse capaz de despertar surpresa e bons sentimentos na pessoa especial a quem desejava presentear? Quantas vezes você levou horas e horas procurando na Internet ou “batendo perna” nas calçadas e shoppings tentando encontrar aquele presente especial que despertasse o brilho no olhar de quem o recebesse? Quantas vezes você desperdiçou seu precioso tempo e se aborreceu em filas de lojas abarrotadas, elevadores lentos e naqueles enormes engarrafamentos quilométricos apenas para tentar buscar um presente que falasse fundo ao coração e que fosse o representativo de todos os sentimentos maravilhosos que você carrega dentro de si?
E quantas vezes você fracassou miseravelmente, depois disso tudo?
Pois é. Você, como eu, perdeu muito tempo e dinheiro tentando comprar algo “diferente” e quase sempre caro para presentear aquela pessoa especial ou para demonstrar fisicamente um sentimento que exigia saltar de dentro do seu coração para o mundo. Mas, mesmo depois de tudo isso, se deparou com uma reação quase fria e aquele agradecimento “atravessado” e quase por obrigação.
buque-rosas-vermelhas
Presentear alguém é como amar; é correr riscos. Principalmente quando não conhecemos detalhadamente a pessoa que desejamos impressionar. Como num primeiro encontro ou numadeclaração de amor, por exemplo.
Mas então, como não cair na esparrela de gastar muito, perder um tempão, se aborrecer a inda por cima não agradar? Na verdade é muito simples; dê um belobouquet de rosas de presente.


Presentear alguém com um bouquet de rosas é uma chance incrível de acertar de primeira e, numa só tacada, conquistar aquele sorriso de contentamento; aquele brilho no olhar de surpresa e aquele beijo acalorado de agradecimento. E, isso tudo, graças a um dos presentes ais simples e mais comuns que se possa imaginar.
Mas por que é assim?
Muito simples; os arranjos de rosas transmite em imagens e em aromas, todas as sensações agradáveis que as pessoas acabam desprezando com o corre-corre cotidiano. O simples fato de terem de interromper a correria diária para receberem o arranjo de rosas e admirarem a sua delicada beleza, já é capaz de provocar um contentamento primitivo e puramente emocional que desequilibra a mais bem elaborada defesa anti-social.
Assim, presentear com rosas é correr todos os riscos de agradar em cheio e de provocar uma resposta positiva para a sua abordagem. As flores exercem um poder enorme sobre várias pessoas e, em momentos de grande envolvimento emocional, as flores são um elemento que desprende das inibições e provocam um aumento na percepção geral. Sempre associadas a coisas boas e a sentimentos nobres como o carinho, vasos-rosaso amor; um buquê de rosas pode ser capaz de incendiar uma paixão voluptuosa ou de demonstrar o mais terno carinho e afeto despretensioso.
Desde tempos muito antigos, presentear com rosas sempre esteve relacionado a momentos de intensa emoção, felicidade, respeito e carinho extremo. Por isso as essas flores tem tantos significados em nossas vidas, sendo que as cores das rosas tem significados específicos e representam um capítulo à parte na vida amorosa de muitas pessoas.

O presente das Rosas!

Três homens, sendo um ingrato, um conformado e um generoso, foram visitados, no mesmo instante e local, por um Gênio saído da lâmpada. 
Diante do inusitado um deles falou: 
- Gênio, que nos trazes? 
- Rosas! - Disse o Gênio. 
E abrindo seu manto mágico, dele retirou três lindos buquês de rosas, que ofereceu aos visitantes, entregando um para cada. Antes de partir, olhou-os fixamente, percebendo algum desapontamento por conta da simplicidade de sua oferta, justificou-se: 
- Rosas ... porque elas são jóias de Deus: deixam a vida mais rica e bela! 
Os homens se entreolharam surpresos e, após se despedirem, cada um seguiu seu destino, dando finalidade diferente ao presente recebido. 
O ingrato, maldizendo sua falta de sorte por haver encontrado um Gênio e dele recebido apenas flores, jogou-as num rio próximo. 
O conformado, embora entristecido pela singeleza do presente, levou-as para casa, depositando-as num jarro. 
O generoso, feliz pela oportunidade que tinha em mãos, decidiu repartir seu presente com os outros. Foi visto pela cidade distribuindo rosas, de ponta a ponta, com um detalhe: quanto mais rosas ofertava, mais seu buquê crescia de tamanho, beleza e perfume. Ao final, retornou para casa com uma carruagem repleta de rosas. 
No dia seguinte, no mesmo local e instante, os três homens se reencontraram e, de súbito, ressurgiu o Gênio da véspera. 
- Gênio, que desejas? - disse um deles. 
- Que as vossas rosas se transformem em jóias! - disse o Gênio. 
Desta forma, o homem generoso encontrou em casa uma carruagem repleta de jóias, extraordinariamente belas, tornando-se rico comerciante. 
O homem conformado, retornando imediatamente para seu lar, encontrou, pendurado sobre o jarro onde depositara as rosas, um lindo e valioso colar de pérolas. Resignou-se em ofertá-la para sua esposa. 
O homem ingrato, dirigindo-se ao lugar onde jogara o buquê de rosas, viu, refletindo sobre as águas, um brilho intenso, próprio de jóias valiosas,que sumiram de seus olhos quando se atirou ao rio no propósito de alcançá-las.